BannerTotal04

 

x

De que e feita a tinta?

Só fui aprender isto, ou me dar conta disto, em um workshop que fiz em 1998, já com cinqüenta anos de idade. Assim, pode ser que você já saiba, mas para mim, até lá, tinta era tinta, e ponto. Contentava-me em usá-la ...
Mas neste workshop aprendi que tinta era uma coisa mais rica do que imaginava, composta de pigmento, aglutinante e carga. E isto me “abriu a cabeça” para a possibilidade de explorar de forma muito mais efetiva o recurso das tintas.
Os Pigmentos
O pigmento é o que confere a cor propriamente dita. Toda e qualquer tinta possui pigmento, e ele é que vai determinar se a cor vai ser vermelha, violeta, azul ou outra qualquer. Em sua maioria são de origem inorgânica e se constituem em um pó, mais barato ou mais caro, dependendo de sua origem. Existem também pigmentos em pó de origem sintética, de tão boa qualidade quanto os tradicionais e quase sempre mais baratos.
O pigmento mais barato que se encontra no mercado brasileiro é comercializado com o nome “Pó Xadrez” e é encontrado normalmente em lojas de tintas. Como as cores disponíveis são muito poucas (normalmente preto, amarelo ocre, azul, marrom e verde) o artista que se dispuser a utilizá-las deverá também comprar dióxido de titânio, que é o pigmento branco, além de pequenos frascos também da marca “Xadrez”, com pigmento já dissolvido em emulsão e com cores mais vivas.
Desconfio um pouco destes líquidos, pois além do pigmento já estar algo diluído, pode estar sendo utilizado algum corante (de origem orgânica) que tenderá a esmaecer sob a ação do tempo e da luminosidade. Ainda não ouvi ninguém se queixando disto, mas o seguro morreu de velho, não é?
Os Aglutinantes
Tudo fica mais interessante quando começamos a falar do aglutinante. Sua função, além de gerar uma película contínua, é a de “colar” o pigmento na superfície pictórica. Misturado ao aglutinante, o pigmento se distribui igualmente e se torna em emulsão, mais ou menos pastosa, o que nos permite aplicá-la (a emulsão) na superfície pictórica. O aglutinante é que determina a técnica que estamos utilizando e, dentre inúmeros, pode ser gema de ovo, óleos, resina acrílica, goma laca, resina vinílica, ceras, caseína, e por aí vai...
Na pré-história os artistas em suas pinturas rupestres se utilizavam de gordura animal, água e até sangue, para fixar os pigmentos de suas pinturas nas paredes das cavernas.
Na Antiguidade e até um pouco antes da Renascença só eram conhecidos como aglutinantes o carbonato de cálcio, para afrescos, e a gema de ovo, usada para pinturas normalmente sobre madeira. Este tipo de trabalho era conhecido como “têmpera de ovo”.
Somente no Renascimento foi que se começou a utilizar o óleo de linhaça, já então em painéis de madeira com linho esticado, que hoje conhecemos como a técnica de “óleo sobre tela”.
Posteriormente, uma técnica que se tornou popular foi a aquarela, cujas pastilhas são feitas através da mistura de pigmentos com goma arábica (alguns dizem que em verdade é goma adragante).
A partir do início do século XX começou-se a utilizar a resina acrílica como aglutinante, possibilitando o uso da tinta acrílica, tão popular hoje em dia.
A Carga
A carga é o terceiro elemento que vem compor a tinta, e normalmente é utilizado para tornar o seu custo mais barato. Trata-se de um elemento inerte que é adicionado a mistura do pigmento com o aglutinante, diminuindo a concentração do pigmento. Normalmente, nas tintas de menor custo a adição de carga é maior.  Elementos utilizados como carga são o carbonato de cálcio, sulfato de bário, talco, pirofilita e outros.
No entanto a carga pode ser utilizada para fins mais nobres, tal como quando misturamos gel à tinta que estamos usando para conseguir efeitos especiais em nossas pinceladas.
Enfim...
Muitos professores de pintura optam por dar suas aulas fazendo com que seus alunos se utilizem de pigmentos e aglutinantes em vez de tintas industrializadas. É muito comum a técnica da “têmpera vinílica”, onde a resina vinílica (Cascorez, por exemplo) é usada como aglutinante, normalmente dissolvida em um pouco de água.
Em meus últimos trabalhos tenho utilizado esta técnica. Começo a partir de agora a experimentar a resina acrílica, imaginando que vá conseguir resultados iguais, ou melhores...
 


Textos de Pintura

Pequenos fatos da Arte
Monte a sua própria tela
Van Gogh, Gauguin e Arles
Lidando com as Cores
Usando fotos como referência
De que é feita a tinta?
Eram os impressionistas astronautas?
A Questão da Cor
 


Pequenos Fatos da Arte

. Egon Schiele, o maldito.
. A guimba de Pollok
. Boudin e Monet
. Gauguin e as ilhas
.
Paul Durand-Ruel
. O segredo do sucesso
. Da Vinci e Michelangelo
. A invenção do tubo de tinta
. O Grupo Santa Helena
. A Entrada da Pintura Moderna nos EUA
. Leger e Picasso
. O Lixo de Alguns é o Tesouro de Outros
. Chuck Close e o Retrato na Pintura Contemporânea
. As Cabeças de Gil Vicente
. A Pintura, a História e João Câmara
. Nunca é tarde para pintar!
. A Ditadura das Fases
. As sete virtudes de Leonardo DaVinci
. O meteoro Amadeo Modigliani
. Trinta e cinco milhões de dólares por nada